MÓDULO

TEMPORALIDADE E IDENTIDADE DE CLASSE NAS CRACOLÂNDIAS BRASILEIRAS: APROXIMAÇÃO ENTRE A PSICOPATOLOGIA FENOMENOLÓGICA E A SOCIOLOGIA DISPOSICIONALISTA

APRESENTAÇÃO

As investigações sobre o uso de crack no Brasil vêm ganhando importância devido aos agravos sociais e sanitários provocados pelo uso da substância, sobretudo em populações vulneráveis. Este módulo propõe uma visão compreensiva do problema do abuso de crack nas “cracolândias” brasileiras, a partir de uma aproximação entre a psicopatologia fenomenológica e a sociologia disposicionalista. Utilizou-se o método fenomenológico para a análise de 74 entrevistas com usuários de crack de seis cidades brasileiras, procurando-se a determinação de um tipo antropológico essencial geral. A análise fenomenológica centrou-se sobre a temporalidade e a identidade, ambas dimensões que fundamentam a estrutura pré-reflexiva da existência. A redução da temporalidade ao instante e a necessidade extrema de unificação da identidade, reafirmando a identidade de classe, caracterizaram o tipo essencial geral dessa população.

Tempo estimado de estudo: 40 horas
CONTEUDISTAS
  • Guilherme Peres Messas

  • Vanessa Marins Amado Henriques

  • Leon de Souza Lobo Garcia

  • Jessé José Freire de Souza